O Chile, há muito tempo, vem sendo o berço de inúmeros vinhos icônicos que cruzam as fronteiras e conquistam diversos países e marcam presença na mesa dos amantes dessa fantástica bebida.

Produror de grandes vinhos, o Chile, mais precisamente o Vale do Aconcágua, foi o palco de uma das mais belas criações vinícolas: o Seña. Este vinho surgiu em 1995 em uma joint-venture, uma parceria internacional entre dois grandes nomes no mundo dos vinhos: Eduardo Chadwick, da vinícola chilena Viña Errazuriz, e Robert Mondavi, da norte-americana Mondavi.

Região privilegiada

A região em que o vinhedo Seña está localizado foi um fator determinante para o desenvolvimento do projeto que resultou na criação do Seña, que tinha como objetivo produzir algo de classe superior e, em consequência, colocar tais bebidas chilenas no topo dos vinhos mundiais.

O vale do Aconcágua é um local bastante favorável para o cultivo de videiras. Localizado a 100 quilômetros ao norte da capital Santiago, a região apresenta características especiais, principalmente relacionadas ao clima. No geral, o Chile como um todo tem características particulares, por estar localizado entre o oceano Pacífico e as Cordilheiras dos Andes, de onde recebe uma corrente de ar fria. O resultado de tudo isso só poderia ser um local especial e propício para a produção de vinhos únicos, como o Seña.

No Chile, as vinícolas são relativamente próximas uma das outras. Da capital, por exemplo, em qualquer direção que se siga, é possível visitar diversas vinícolas que são muito bem preparadas e com ótima estrutura para receber os turistas.

Variedades de uvas para a produção de vinhos únicos

A base do Seña é uma das uvas ícones do Chile, a Cabernet Sauvignon. Na verdade, grande parte das produções do país são com esta uva. Mas também são utilizadas outras, como Carménère, Cabernet Franc, Merlot, Petit Verdot e Malbec, por exemplo.

No processo de produção, a quantidade de cada uva é empregada conforme algumas variáveis, como o rendimento de cada uma, por exemplo. Por esta razão, vale ressaltar que as uvas e a maneira que são utilizadas variam de safra para safra.

Os cuidados e a dedicação começam muito antes da própria fabricação do vinho. No vinhedo Seña, há diferentes tipos de solo, por exemplo, onde cada casta é plantada em diferentes condições, conforme as características e necessidades específicas de cada uva. Isso mostra que as variações, sejam elas de qualquer tipo, estão sempre presentes no dia a dia de quem trabalha no mundo dos vinhos.

Da agricultura orgânica às técnicas biodinâmicas

O vinhedo Seña surgiu como uma agricultura orgânica, que sinaliza a existência de uma preocupação com a sustentabilidade. A partir de 2005, a vinícola passou a adotar técnicas biodinâmicas, que vão além das questões orgânicas, englobando também tudo o que está relacionado com a manutenção da natureza. Nesse sentido, estão os cuidados com o tipo de lua, o tempo correto para as colheitas, os enxertos, entre outros.

A ideia e o propósito de resume a devolver à natureza tudo o que se tira dela. Trata-se de uma relação sustentável. Vale ressaltar que essa preocupação não vem de hoje. A questão orgânica vem de 1995 e a biodinâmica por volta dos anos 2000.

Se o vinho é bom, merece reconhecimento

Em 2004, aconteceu em Berlim uma degustação de vinhos às cegas. Foram avaliados, por grandes nomes, diversos vinhos chilenos, italianos e franceses.

Nessa acirrada avaliação, o Seña conquistou o segundo lugar, com a safra de 2001, o que deu mais destaque ao vinho e despertou o interesse e atenção do mundo inteiro aos vinhos chilenos e sua qualidade. Em outra ocasião também, as safras de 2015 e 2018 do Seña foram avaliadas com 100 pontos por um grande crítico de vinhos.

A vinicultura do Chile é jovem, começou a partir de 1980, se comparada com outros países, principalmente europeus, que produzem vinhos há mais de 200 anos. Isso mostra como os vinhos chilenos, mesmo sendo novos, estão se destacando pela qualidade.

Toda a dedicação das vinícolas chilenas estão cumprindo o propósito, que é tornar o vinho chileno internacionalmente conhecido com todo o potencial do país na produção de vinhos de alta qualidade e conquistar o reconhecimento desta capacidade.