O Lote 43 é um dos vinhos mais icônicos no Brasil. Produzido pela Miolo, ganhou destaque não só no território nacional, mas também no estrangeiro.

Apesar de não ser o vinho mais elaborado nem o mais caro da Miolo, o Lote 43 teve tanta notoriedade que hoje não se pode falar no grupo sem mencionar esse ícone no mundo dos vinhos.

Conheça um pouco mais sobre a Miolo e o seu famoso Lote 43!

Sobre a Miolo

A história da Miolo começa com a chegada do patriarca da família homônima ao Brasil em 1897, Giuseppe Miolo, originário de Piombino Dese, na região de Vêneto.

Aportando no Vale dos Vinhedos, uma região de cerca de 82 quilômetros quadrados na Serra Gaúcha, Rio Grande do Sul, Giuseppe de início era só mais um dentre milhares de imigrantes italianos, atrás de oportunidades.

À época jovem e trazendo da Itália sua paixão pelo vinho, o patriarca se estabeleceu no município de Bento Gonçalves, município formado por imigrantes da Itália. Lá, adquiriu um lote de terra que daria origem à Vinícola Miolo e o seu mais icônico vinho.

Quase 100 anos depois, na década de 1970, a família manteve a tradição inaugurada por Giuseppe. De fato, os netos Antônio, Darcy e Paulo não só honraram a história do avô, como tornaram suas uvas muito conhecidas na região por sua qualidade.

Em 1989, a família Miolo mudou seu foco para a produção de vinhos próprios, tendo de abandonar a venda de uvas finas para as cantinas da localidade em virtude de uma crise no setor. Desse modo, surgiu a Vinícola Miolo, com vinhedos de 30 hectares.

Miolo Lote 43

O Lote 43 é, talvez, o vinho mais emblemático da Miolo. Qual o motivo do nome ser Lote 43?

Ao chegar ao Brasil em 1897, aquele primeiro lote de terra adquirido por Giuseppe Miolo em Bento Gonçalves, no Vale dos Vinhedos, foi justamente o lote 43. É justamente nesse lote que hoje se encontra a Vinícola Miolo.

O nome, então, é uma homenagem ao patriarca e à semente (literalmente) plantada lá trás para a prosperidade da família. Atualmente, o Lote 43 é um dos vinhos mais expressivos da região.

Este vinho, contudo, não foi o primeiro produzido pela Miolo. Na verdade, a família só guinou para a produção de vinhos em 1989, sendo sua primeira safra 1990 comercializada em 1992. Quanto ao Lote 43, sua produção e venda só iniciaram em 1999.

A produção do Lote 43 não é estritamente comercial. Pelo caráter cerimonioso de homenagem ao patriarca, o vinho sai apenas em safras especiais. Até o ano de 2022, ele só saiu em 9 safras, sendo a última a de 2020.

O Lote 43 é um vinho tinto de Cabernet Sauvignon e Merlot, no corte bordalês clássico, com predominância desta última uva. No entanto, nas primeiras safras, ele era igualmente dividido entre as duas uvas.

Foi por volta de 2012 que o vinho teve de ser adaptado às regras do Vale dos Vinhedos, com 60% de Merlot, para ter o selo de denominação de origem, o único brasileiro.

Quer experimentar este vinho maravilhoso? Baixe o app da Intelivino, encontre promoções e marque sua visita à Vinícola Miolo!