Quem gosta de apreciar vinhos, prestando atenção nos detalhes dos rótulos e tentando entender as características de cada tipo, já deve ter percebido o uso do termo Vinhas Velhas em determinadas descrições.

É possível, também, que tenham ficado dúvidas em relação ao que é este conceito e por que o uso deste termo. Por isso, preparamos este conteúdo.

A seguir, apresentaremos alguns pontos para explicar do que se trata Vinhas Velhas e como isso impacta na produção dos vinhos. Assim, os fãs da bebida poderão entender melhor da próxima vez que se depararem com o termo no rótulo ou em algum texto específico sobre o assunto.

Boa leitura!

O que é Vinhas Velhas

Na prática, o nome já ajuda a indicar do que se trata o conceito. O uso do termo Vinhas Velhas se dá para indicar aos compradores e consumidores do vinho que aquela bebida foi produzida a partir de videiras mais antigas, plantadas há mais tempo em seu local de origem.

Muitos enólogos preferem justamente este tipo de produção, pois consideram que as videiras mais velhas têm as características necessárias para garantirem um bom vinho.

Tempo ideal para um bom vinho de Vinhas Velhas

Não é simples falar em tempo exato, pois cada um tem seus gostos. De forma geral, uma parreira é considerada mais velha a partir de 25 anos de seu nascimento, principalmente no caso da produção de vinhos brancos. A partir deste momento, é considerada uma videira mais antiga. Para tintos, pode-se colocar alguns anos a mais, na casa de 40.

Para que o vinho de Vinhas Velhas tenha o sabor e as características ideais, porém, são necessários mais anos. Alguns falam em até 50 para que a matéria-prima da bebida esteja no ponto ideal para ser o melhor de Vinhas Velhas.

Características das Vinhas Velhas

Os vinhos produzidos a partir de Vinhas Velhas trazem algumas características marcantes e que, muitas vezes, são a razão para que haja o investimento neste tipo de bebida.

Primeiro, a questão da concentração e intensidade do sabor. Videiras mais velhas tendem a produzir menor quantidade de cachos de uva, mas ao mesmo tempo são mais concentradas, o que gera uma bebida, de forma geral, mais forte e marcante.

Além disso, como as raízes da árvore são mais profundas e fincadas no solo, por conta do longo tempo em que ali estão, é possível reproduzir melhor o conceito de terroir, que é o nome dado ao impacto que as características da região de origem do vinho têm sobre o produto final.

O fato é que, no fim, o conceito de Vinhas Velhas é de fácil entendimento, sendo algo quase literal: trata-se do vinho produzido a partir de videiras mais antigas, plantadas há décadas e com características compatíveis com sua idade. Não é melhor ou pior do que a bebida produzida com uvas mais “novas”. É só uma questão de característica diferente, indo do gosto de cada um e da intenção de cada produtor.

Para completar, convidamos o leitor a seguir em nosso blog. Depois de aprender sobre Vinhas Velhas, permaneça conosco e explore outros artigos e conteúdos para aumentar seu conhecimento sobre vinhos.