Mais do que apreciar um bom vinho harmonizado com comidas específicas e ótimas companhias, as experiências com tais bebidas podem ser enriquecidas com o conhecimento da história dos rótulos e das vinícolas. Sendo assim, vamos conhecer mais a fundo o Vinha da Ponte, um dos vinhos fundamentais da Vinícola Quinta do Crasto, da região do Douro, em Portugal.

Trata-se de um vinho com uma grande bagagem histórica e uma forte associação com o povo romano, que foram os responsáveis por levar a cultura do vinho a outros lugares e, em consequência, pela sua expansão e difusão pelo mundo.

Isso porque a palavra “crasto” vem do latim “castrum”, que significa “forte romano”, o que deu o nome à vinícola. Já o nome “Vinha da Ponte” também tem relação com os romanos, ou seja, a respeito de uma ponte romana existente na região da vinha especificamente.

Estamos falando de uma das mais importantes, estabilizadas e conhecidas vinícolas portuguesa daquela região, que tem cerca de 250 hectares de produção atualmente.

História da Vinícola Quinta do Crasto

Os primórdios do surgimento da Quinta do Crasto foi há mais de 100 anos, por volta de 1900, quando Constantino de Almeida adquiriu as terras e deu início ao desenvolvimento da vinícola. Na época, os vinhos elaborados eram os do porto, como era mais comum naquela região.

Com o tempo, passaram a fazer também os vinhos de mesa, devido à qualidade das uvas, que foi fundamental para o crescimento e consolidação da vinícola portuguesa.

A vinícola tem uma localização privilegiada, já que foi um dos primeiros territórios a ser demarcado do mundo, pelo Marquês de Pombal, tendo, inclusive, um marco de delimitação de terras, que pode ser visitado na vinícola.

Principais características do Vinha da Ponte

Trata-se de um vinho feito com vinhas velhas. Mas o que isso significa? O que determina uma vinha velha se refere ao tempo de sua existência e intensidade da produção. Não há uma regra específica, mas pelo entendimento geral dos especialistas, são vinhos com idades acima de 40 anos, em média.

O Vinha da Ponte, por sua vez, é oriundo de vinhas centenárias, ou seja, com mais de cem anos, com misturas de castas que aconteceram ao longo do tempo. E é justamente este fator que proporciona aos vinhos condições especiais e características únicas.

Nesse contexto, vale destacar que quanto mais antigas as vinhas, menos produtividade elas apresentam e, como consequência, a qualidade do vinho aumenta, em razão da concentração de sabor, entre outros fatores.

O Vinha da Ponte leva o nome do vinhedo por causa da qualidade e sua importância e não é declarado todo ano, devido à complexidade do processo de produção.

Por mais experiências incríveis

Agora que chegamos ao final do nosso texto, podemos perceber que uma garrafa de vinho da Quinta do Crasto, em especial o Vinha da Ponte, carrega além de uma bebida de alta qualidade, também uma grande carga história e cultural a nível mundial. Continue adquirindo cada vez mais conhecimento deste encantador mundo dos vinhos. Baixe nosso aplicativo e acompanhe nossas notícias.