O vinho do Porto é produzido especificamente com uvas típicas do Douro, no norte de Portugal. Foi considerada a primeira região vinícola demarcada e regulamentada no mundo, em 1756, título concedido pelo Marquês de Pombal.

Apesar de ser nativo de Douro e armazenada nas caves de Vila Nova de Gaia, o vinho faz uma homenagem a cidade do Porto por que foi a partir dela que, no século 17, a bebida começou a ser exportado para todas as partes do mundo.

A relação entre Portugal e Reino Unido influenciou a história do Vinho do Porto. Os produtores ingleses atribuem a descoberta aos mercadores britânicos que adicionavam brandy ao vinho do Douro para evitar que o líquido azedasse.

No entanto, essa técnica já era utilizada na época do Descobrimentos para que o vinho se mantivesse conservado nos períodos de longas viagens de navio.

Características da bebida

Licoroso e de teor alcoólico elevado (entre 19 e 22%), o vinho do Porto pode ser muito doce, doce, meio-seco ou extra-seco. Além do clima único em que as uvas crescem e se desenvolvem, a fermentação dessas frutas não é completa, sendo interrompida dois ou três dias depois do início. Também o ocorre a adição de aguardente vínica neutra.

Esta combinação torna o vinho do Porto bastante doce. Isso acontece porque os açúcares das uvas não se transformaram completamente em álcool até o momento em que ocorre a interrupção do processo de fermentação da bebida.

Tipos de vinho do Porto

A iguaria está dividida em três famílias: Branco, Tawny e Ruby. A primeira é elaborada a partir de castas brancas e as duas restantes, de castas tintas.

Conheça um pouco sobre cada tipo de vinho do Porto.

Ruby

O nome se deve a sua cor avermelhada, semelhante a pedra preciso Rubi. É um vinho mais intenso, encorpado, doce e com um sabor muito forte da uva. Costuma ser envelhecido em balseiros de madeira durante dois ou três anos e depois é engarrafado.

Neste tipo de vinhos do Porto estão presentes as categorias Ruby, Reserva, Late Bottled Vintage e Vintage. Este último pode ser guardado por que envelhece bem na garrafa.

Tawny

É um vinho tinto feito com o mesmo tipo de uva do Ruby. Sua diferença está no envelhecimento. Depois de passar dois ou três anos nos balseiros, vai para tonéis menores de 550 litros, onde há mais contato com a madeira e com o ar.

A oxidação e o envelhecimento são mais rápidos e o vinho adquire mais o aroma e a cor da madeira, deixando seu vermelho mais claro.

Os aromas são parecidos com os frutos secos, característica que se acentua quando mais o vinho envelhece. As categorias são as seguintes: Tawny, Tawny Reserva, Tawny com Indicação de Idade (10, 20, 30 e 40 anos) e Colheita.

Branco

Esse é um vinho bem doce. Costumar ser o vinho do porto mais caro entre as categorias comuns, mas também tem um paladar único. Há quem considere muito enjoativo, mas é muito bom para tomar acompanhando a sobremesa.

O vinho do Porto Branco apresenta-se em vários estilos que resultam do tempo de envelhecimento e dos diferentes níveis de açúcar (extra-seco, seco, meio-seco, doce e muito doce ou lágrima).

Existem vinhos com aromas exuberantes e frescos e outros com um perfil mais tradicional, com aromas mais melados e de frutos secos.