A história do vinho pode ser contada juntamente da história da humanidade. É uma das bebidas mais emblemáticas e que mudou muito ao longo do tempo. Para algumas pessoas é apenas um acompanhamento, para outros uma experiência gustativa, mas sem dúvida, melhor apreciado com boa companhia.

Há momentos diferentes que exigem os rótulos mais variados. Com isso em mente, criamos um conteúdo exclusivo para entregar dicas para escolher vinhos e beber com os amigos. Confira!

Conheça o seu círculo de amigos

É importante frisar que quando falamos em vinhos, não há regras imutáveis. Tudo depende do contexto em que a bebida será inserida. Há rótulos mais refrescantes para os dias quentes e outros mais aconchegantes para uma reunião formal de degustação.

O vinho pode ser inserido nos mais diversos contextos, desde um grupo de amigos pessoais, até uma confraternização da empresa. O fundamental é compreender quem são as pessoas que estarão presentes, para escolher um rótulo que agrade a maioria. Gosto não se discute.

Pense no exemplo do espumante. É uma bebida mais leve que abre o paladar para a degustação dos próximos, ou fecha ao término da refeição. Vinhos brancos costumam ser mais refrescantes pela maior acidez, enquanto os tintos são mais secos e ricos em taninos.

Fora isso, considere o número de convidados para que a bebida não seja insuficiente. Nada é menos elegante, mesmo para uma situação informal, do que cada um dar apenas um gole por ter faltado vinho.

Ao levar o vinho, preste atenção

Já é uma regra de etiqueta, principalmente nos países latino-americanos, levar alguma coisa para a casa do anfitrião, que pode muito bem ser vinho. Nesse momento, é preciso prestar atenção, pois não há etiqueta a ser seguida.

Se aquele vinho é para o anfitrião, pessoalmente, deve ser o que melhor se adequa ao seu gosto pessoal. Se ele não gosta de vinho branco, não leve essa opção. Agora, caso seja para as pessoas da reunião, há mais liberdade.

Ao levar um vinho para ser bebido em grupo, você tem a liberdade de escolher aquele que mais lhe agrada. O anfitrião, provavelmente, escolherá um que se adequa ao seu paladar, então o que o convidado leva, complementa esse cardápio.

Não há nada de errado em cada um beber o que mais gosta, mesmo que seja diferente dos outros. Agora, se há um ritual a ser seguido, como uma sequência gastronômica, o ideal é que todos sigam os mesmos passos.

Leve o contexto em consideração

Ao escolher vinhos, a maioria das pessoas demora, principalmente pela alta variedade de preços e o baixo conhecimento que grande parte da população tem sobre os rótulos. Os conhecedores costumam se presentear com seleções mais exclusivas pela experiência, enquanto os consumidores que gostam, podem se assustar com o custo.

O fato é que, grande parte das vezes, a reunião de amigos tem o papel de confraternização, não o estudo de rótulos. Dessa maneira, é preciso ter cuidado para não servir os vinhos mais exclusivos, uma vez que, dada a quantidade bebida na noite, passarão despercebidos, sendo um desperdício.

No aplicativo gratuito da Intelivino, você pode consultar as melhores opções para uma reunião com os amigos, e a lista é atualizada periodicamente, assim você sempre varia na sua carta.

Experiências alternativas com vinho

Uma confraternização entre amigos não precisa ser exclusivamente na casa de um dos membros do grupo. Inclusive, faz parte conhecer outros lugares para complementar a experiência, lembrando que vinho também é um contexto, não apenas uma bebida.

Confraria informal

A confraria é um grupo de pessoas que degusta vinhos contando com um profissional altamente especializado na área. Pode ser um sommelier que ajuda a compreender o perfil da bebida e avaliar de maneira objetiva e subjetiva, dando um panorama geral sobre o rótulo.

Porém, esse tipo de encontro costuma ser altamente formal. Uma confraria informal é um grupo de pessoas que se reúne mais como uma brincadeira para avaliar o vinho. Cada um dá as suas notas com base em percepções pessoais, que podem até ajudar a escolher a garrafa do próximo encontro.

Wine bar

O conceito de wine bar está se difundindo rapidamente pelo Brasil. É um estabelecimento que possui como foco, o vinho. Pode ter outras bebidas, no entanto, a carta será muito abrangente, com diferentes origens e perfis, e até mesmo vinho em taça, não precisando comprar a garrafa toda.

Essa é uma ótima experiência para quem busca degustar uma variedade ampla de vinhos para construir um repertório gustativo e olfativo.

A Intelivino te ajuda a encontrar esse tipo de experiência na sua região. Baixe o nosso aplicativo gratuito, e chame os seus amigos para uma reunião.